2018

mobilidade ativa nas eleições

A associação de ciclistas do Alto Iguaçu – Cicloiguaçu, em conjunto com mais de 11 entidades, aderiu a Campanha Nacional Mobilidade Ativa nas Eleições, que visa a construção e coleta de assinaturas de uma Carta Compromisso. A carta, redigida coletivamente por organizações civis do Estado do Paraná foi estruturada em três eixos de compromissos: Comportamento, Projeto e Financiamento. Cada eixo possui um conjunto de ações que tem como foco o

Mobilidade Ativa nas Eleições

Em tempos de eleições ficamos perdidos entre fatos, fake news e promessas, mas nada como estar de cara a cara com seu candidato pra sentir na pele o compromisso. Na próxima quinta, 20 de Setembro, a partir das 18h, durante o Fórum da Mobilidade Ativa, lançaremos a carta compromisso da Mobilidade Ativa e abriremos o microfone para os candidatos falarem sobre suas propostas. Se você precisa correr pra atravessar a

apresentacao projeto vida no trânsito Curitiba

No dia 19/07/2018, participamos da reunião mensal do Projeto Vida no Trânsito – PVT para falar sobre o perfil do uso da bicicleta (Perfil Ciclista 2017). O PVT, em Curitiba, é um programa interinstitucional coordenado pela SETRAN, voltado à redução de óbitos e ferimentos graves no trânsito, com foco em saúde pública, infraestrutura, e registro e análise de dados. A Cicloiguaçu integra o programa enquanto parceira. João Bazzo, coordenador de

Agenda de segurança pública

Estivemos nesta semana no Comando Geral da Polícia Militar para tratar de roubos e furtos de bicicletas em Curitiba e sobre registro de colisões envolvendo bicicletas pelo sistema BATEU. Participaram da conversa o Sargento Gustavo e Tenente Titão, Bento Aleixo (ciclista e policial militar) e nossos coordenadores, Fábio Meger, Fernando e João Bazzo. Fizemos a solicitação de dados sobre furtos e roubos a usuários, bem como melhorias no sistema digital

vaga viva!

A Vaga viva, Parklet, é um mobiliário urbano destinado a ampliar o espaço da calçada para pedestres e ciclistas, dispondo de bancos, mesas, paraciclos e floreiras. Em Curitiba o conceito foi propagado pela ONG Cicloiguaçu que em 2014 iniciou uma série de ocupações espontâneas de vagas de estacionamento, provocando a reflexão do uso do espaço público quanto aos benefícios e ao convite que o mobiliário faz aos transeuntes habitarem a

Bate papo com Mariana Parreiras

Bate papo com Mariana Parreiras na Bicicletaria Cultural. Formada em arquitetura e mestrado em planejamento urbano e engenharia de transporte pela Universidade de Berkeley, Mariana mora há mais de 25 anos na Califórnia, atuando no San Francisco Bay Area Rapid Transit District – BART, que é um trem/metrô que serve a área metropolitana de San Francisco. Seu trabalho é melhorar o acesso às estações para pedestres e ciclistas. Quando o

A Falha de San Lorenzo

Em Curitiba, na quadra seguinte do Parque São Lourenço, no endereço “Rio Belém Norte,” a rua, que dá acesso (motorizado) a algumas casas, e por onde passa um importante eixo cicloviário, está sendo engolida pelo Rio Belém. Foi feita uma perícia pela extinta Coordenação de Mobilidade Urbana da Setran, setor que operava na gestão anterior, e foi observado que o problema ocorre pois verte e escorre água da área verde

Greca: que projeto mal feito!

Hoje, 28 de março de 2018, foi inaugurada a linha Santa Cândida – Praça do Japão, em Curitiba. Para que a operação da nova linha seja possível, a Praça do Japão recebeu ajustes a fim de acomodar um retorno para ônibus biariculados. A prefeitura diz que a obra deve atender 36 mil pessoas. Não foi apresentado documento sobre essa suposição ou estimativa, e que explicasse, ainda, como foram definidos os